sexta-feira, 2 de julho de 2010

Como vim parar na Europa



Apesar da minha luta diária minha pesquisa não estava sendo bem sucedida, muitos nós ainda por desatar. Então, nem me arrisquei, até então, a escrever um trabalho para este congresso, o Sibae. Mas, nada como ser orientado pela minha orientadora. As vésperas do último dia de inscrição eu escuto duas frases: “Desça na minha sala um instante” (clássica) e “Onde está o seu resumo para o congresso”. Nada que uma noite sem dormir não resolvesse, e foi assim que o meu trabalho nasceu da noite para o dia, o qual foi enviado, aprovado e daí, então, o trabalho realmente começou. Trabalhei muito para que o trabalho pudesse ser robusto o suficiente para o nível do congresso. Trabalhei duro e deu certo! Foi tudo muito rápido e intenso.
Logo tratei de resolver tudo para vir, estadias, vôos, seguros, passaporte e essas burocracias chatas, quase redundância.

Nenhum comentário: